Pico da Neblina

Pico da Neblina

O Pico da Neblina é um lugar encravado no meio da selva amazônica. É o segundo maior parque brasileiro e o terceiro de toda a América Latina, o Parque Nacional do Pico da Neblina apresenta extraordinária e diversificada beleza paisagística. Em seu conjunto de montanhas situa-se o ponto culminante do Brasil, o Pico da Neblina, com 2994 metros de altitude (IBGE). A imensidão verde da floresta impressiona quem está ali pela primeira vez. A subida dos rios Cauaburis e Tucano é maravilhoso, no seio da maior floresta do mundo. Até o desconforto das várias horas de “voadeira” é compensado com os voos das diversas aves (garças brancas, mutuns, maçaricos, maguaris, jacutingas e tucanos), e também com as belíssimas imagens das serras do Padre e do Maiá. Nas margens dos rios encontram-se algumas aldeias Tucano. Os índios Maku também vivem nessa região, embora estejam mais para o interior da mata fechada. E temos o Povo Yanomami, que são um dos mais antigos do planeta. 

Yaripo, como é chamado o Pico da Neblina pelos Yanomami, desperta enorme interesse mundo afora dos praticantes do turismo de aventura, modalidade montanhismo. Os turistas são atraídos pelo Yaripo por ser o ponto mais alto do Brasil e estar localizado numa das regiões mais preservadas e belas da Amazônia. Rodeado por serras, tem aos seus pés um manto de floresta densa e, nas proximidades do cume, nascem plantas raras somente ali encontradas, tudo em meio a rios de águas pretas que contrastam com praias de areia branquíssima. Outro atrativo, menos conhecido, mas igualmente instigante, é que o Yaripo está na Terra Indígena Yanomami, com várias comunidades ao seu redor, e é considerado um lugar sagrado para este povo. 

Esta não é uma viagem comum, somos diferentes pela qualidade na logística, pelos equipamentos oferecidos, pela alimentação no dia-a-dia, pelos procedimentos de segurança adotados, além de uma equipe de guias experientes, capacitados e com tratamento humanizado aos nossos clientes. Para nós, a viagem deve ser a realização de um sonho!

NÍVEL DE DIFICULDADEaltíssimo: O trajeto pela estrada até o local chamado Frente Sul é de 85km em estado péssimo de acesso, depois mais 07 horas de voadeira e então começa a caminhada na mata, que é bastante cansativa:  em terrenos acidentados de grandes desníveis. Durante o dia, devido ao forte calor, existe a possibilidade de leves desidratações, sendo importante a boa administração da água potável, pois em alguns momentos pode haver escassez. Os longos percursos pela vegetação nativa, ainda poderão conduzir ao esgotamento psicológico e físico. À noite a temperatura cai razoavelmente, proporcionando uma agradável friagem na madrugada. As possibilidades de chuvas são constantes, independente do período do ano.

A expedição é, literalmente, uma grande aventura, reservada somente para aqueles que estejam abertos aos improvisos, ao inusitado e às grandes dificuldades de acesso, embora todo o percurso já esteja devidamente marcado. Os yanomami serão os nossos guias, juntamente com uma equipe extremamente experiente e ainda a equipe de apoio para o deslocamento da logística. A viagem, por si só, já será uma grande experiência. Esta é uma expedição para pessoas bravas e guerreiras, que estejam em perfeitas condições de saúde e dispostas a fazer parte de uma experiência intensa, num dos lugares mais longínquos do país.

É necessário experiência, a caminhada exige disposição e condicionamento físico em perfeito estado, além de um bom equilíbrio emocional e psicológico para os ‘’perrengues’’ da trilha. Os expedicionários devem estar em excelente condição física e com IMC (Índice de Massa Corpórea) normal, além de passarem pela análise da Grade6 para participação. Pessoas que tenham problemas nas articulações (principalmente joelhos), coluna, ou qualquer tipo de enfermidade que comprometa o desempenho NÃO PODEM PARTICIPAR DESTA EXPEDIÇÃO.

Sazonalidade: A visitação ao Yaripo Pico da Neblina pode acontecer durante todo o ano. No inverno, o trecho fluvial é facilitado com os rios cheios, enquanto que a trilha terrestre fica mais encharcada e impõe maior dificuldade aos caminhantes. No verão, a navegação fluvial se torna mais demorada, porque com o rio baixo podem surgir trechos onde seja necessário navegar em baixa velocidade, ou, em casos extremos, pode até ser necessário arrastar o bote. Apesar disso, no período de seca, a trilha é melhor para caminhada por estar mais seca.  O auge do período das chuvas na região, geralmente acontece nos meses de agosto e setembro e de seca de janeiro à abril. O pernoite no cume está proibido aos turistas por questões de segurança.

Itinerário

1° Dia - Manaus / S. Gabriel da Cachoeira – altitude 93mt

Embarque pela manhã, no voo da AZUL, com destino a São Gabriel da Cachoeira. Desembarque e receptivo com transfer para a pousada. Após as acomodações, teremos o momento do almoço (não incluso).

Nesta tarde de quinta-feira e no dia seguinte, teremos algumas atividades a oferecer, que será apresentado pelos nossos guias: passeios pela cidade, visitas às Comunidade Indígenas.

2° Dia - S. Gabriel da Cachoeira – Comunidades

Conforme programação combinada com as Comunidades, faremos visitas para conhecer sua cultura, seu modo de vida, seus meios de subsistência, confecção de artesanatos, etc. Por se tratar de uma atividade marcada com poucos dias antes da chegada, a programação será sugerida pela liderança indígena e repassada pelo nosso guia, podendo ser substituída por outra atividade, caso haja alguma mudança que justifique.

3° Dia - Gabriel da Cachoeira – altitude 93mt

Manhã livre para últimas compras. Almoço livre (não incluso). Briefing em horário a combinar para ajustar detalhes da saída no dia seguinte. Noite livre.

4° Dia - S. Gabriel da Cachoeira – Frente-Sul – Maturacá - altitude 90mt 

Início da viagem em veículos Toyota, modelo Bandeirante, por estrada sem pavimentação, em direção ao km 85. Passaremos pela Linha Imaginária do Equador no KM 28. E depois seguiremos até o igarapé Ya-mirim, num percurso total de até 04 horas aproximadamente. Neste local, embarcaremos nas canoas “voadeiras” em direção a Maturacá, onde serão recepcionados pelos pajés Yanomami com um ritual de boas vindas. Também serão oferecidas as refeições especiais preparadas pelas cozinheiras yanomami. Temperatura: 25ºC, aproximadamente. Pernoite na sede da AYRCA, em redes.

5° - 12° Dia - Expedição desde Maturacá até o topo do Pico da Neblina - ida e volta até Maturacá

Expedição de selva, caminhadas com variação média de 06 horas diárias, com acampamentos e pernoites em redes, muitos improvisos naturais, até chegar no topo com 2.994mt de altitude e temperatura aproximada de 10ºC, e retorno até a Comunidade Maturacá.

Neste dia os participantes poderão adquirir artesanato das mulheres da Associação Kumiryoma. Será oferecido um jantar especial preparado pelas cozinheiras yanomami. Pernoite na sede da AYRCA, em redes.

13° Dia - Comunidade Maturacá / S. Gabriel da Cachoeira.

Viagem de barco até o porto Frente-Sul, e de lá viagem de carro até S. Gabriel da Cachoeira, onde serão acomodados em hotel ou pousada.

14° Dia - S. Gabriel da Cachoeira

Este é um dia de back-up para eventuais alterações de roteiro ou imprevistos durante a expedição.

15° Dia - S. Gabriel da Cachoeira / Manaus

Dia do embarque de S. Gabriel da Cachoeira para Manaus.

O pacote inclui

  • Transfer in/out em S. Gabriel da Cachoeira
  • Hospedagem em São Gabriel da Cachoeira durante a execução do roteiro, em aptos duplos ou triplos, conforme descrito no dia-a-dia
  • Todos os transfers (rodoviários e fluviais) durante a expedição, a partir da saída de S. Gabriel da Cachoeira para Maturacá, comunidade Yanomami
  • Pensão completa a partir de São Gabriel da Cachoeira
  • Kit primeiros socorros
  • Estrutura básica de camping
  • Guia yanomami com representante da Empresa
  • Staff para equipamentos coletivos (logística)
  •   Reserva do período da viagem junto à AYRCA e Órgãos competentes

O pacote não inclui

  • Bilhetes de ida e volta até São Gabriel da Cachoeira
  • Seguro-viagem e de vida/resgate
  • Despesas com refeições em São Gabriel da Cachoeira
  • Transfers extras durante permanência em São Gabriel da Cachoeira
  • Carregador pessoal (damos assessoria na contratação)
  • Equipamentos de uso pessoal
  • Alimentação diferenciada, outros transfers e passeios
  • Redes e mosquiteiros
  • É cobrada uma taxa de R$ 300,00 em cada Comunidade para as visitas. O pagamento deve ser em espécie

Nota: cada participante deve adquirir suas redes com respectivos acessórios antes de iniciar a viagem. Podemos providenciar a compra, com valor à parte do pacote.

Este pacote não inclui seguro, porém, é obrigatório que todos os participantes o tenham para participar desta expedição, com apólice que cubra assistência de viagem e resgate em áreas remotas.

Próximas Datas


2022

17 - fevereiro

21 - Abril

15 - Setembro

15 - Dezembro

R$ 19.500,00 por pessoa

mínimo de 06 pessoas

Classificação do Roteiro

Dificuldade Técnica: Alta

Intensidade Física: Máxima

Altitude: Baixa