Tiaraju Fialho

É bacharel em Ciências Biológicas, estando boa parte de seu trabalho vinculado a áreas montanhosas no Brasil. Iniciou suas atividades no montanhismo em 1979. Em 1982 foi graduado guia de montanha pelo Clube Paranaense de Montanhismo (CPM) e em 1988 concluiu o curso de Guia de Turismo Regional Paraná. Desde essa época mantém atividade voluntária em ações de restauração de trilhas, combate a incêndios florestais e resgate de feridos em áreas remotas. É membro-fundador da Associação de Montanhismo e Proteção da Serra da Mantiqueira, que atua desde 2012 na região.

De seu histórico de montanhista destacam-se: expedição paranaense ao Cerro Aconcágua em 1988. Segunda ascensão ao pico Agudo do Cotia em 1987, 38 anos após a conquista. Três anos depois realizou a primeira escalada da face norte desta mesma montanha (400m D5), considerada uma das mais inóspitas da Serra do Mar paranaense e participou ainda da 1ª escalada da Face Norte do Pico do Siririca (450m D5) na mesma região serrana. Escalou em diversas regiões do Brasil, mas especialmente na cidade do Rio de Janeiro, no Parque Nacional da Serra dos Órgãos (RJ), no Parque Nacional do Itatiaia (MG), no Parque Estadual dos Três Picos (RJ), no Parque Nacional do Itatiaia, no Monumento Natural da Pedra do Baú (SP), nas montanhas do Sul de Minas e na patagônia argentina. É autor e co-autor de diversas vias de escaladas no Marumby, Anhangava, Ilha do Mel e Vale do Paraíba. Em 2009 realizou o Curso de Escalada em Gelo e Trânsito em Glaciar, no Cerro Tronador. Em 2012 escalou a Agulha Guillaumet (400m, 30° 6b+) no maciço do monte Fitz Roy. Em viagem ao Deserto do Atacama em 2013 escalou o vulcão Licancabur (5.920m).